Design a site like this with WordPress.com
Iniciar

Workshops Pré-Congresso

  • Workshop: “Intervenção Psicológica em Educação Sexual”

Dinamizadores: Associação para o Planeamento da Família

Resumo: Em 1967, é fundada a Associação para o Planeamento da Família (APF), com a principal missão de ajudar as pessoas a fazerem escolhas livres e conscientes na sua vida sexual e reprodutiva e promover a parentalidade positiva. Sabe-se que, a sexualidade é estruturante ao desenvolvimento humano e importante ao longo de todo o ciclo vital, independentemente das condições físicas, mentais, económicas ou sociais, de cada pessoa. A sexualidade e a afetividade constituem-se essenciais componentes da intimidade e das relações interpessoais, a educação sexual torna-se essencial na educação e promoção da saúde, fazendo parte da vida, do corpo, das relações entre as pessoas, do crescimento pessoal e da vida em sociedade. No seguimento deste Congresso, procura-se dar a conhecer o trabalho da APF que, intervém de forma informal, esclarecedora, espontânea e privilegiada na formação de crianças e jovens e na articulação com as famílias, no sentido de contribuir para que todas as pessoas cresçam através de uma vivência responsável e saudável da sexualidade, prevenindo-se dos riscos associados à vivência da sexualidade. Para além de toda a intervenção disponibilizada, esta associação procura igualmente, deixar o seu contributo no âmbito da educação sexual através do desenvolvimento de materiais elucidativos e educativos (e.g. kits de educação sexual APF), do mesmo modo que atua nos campos da mutilação genital feminina, casamentos precoces e forçados, preparação para o nascimento e parentalidade, recuperação pós parto, aconselhamento parental e apoio familiar, acolhimento e proteção a vítimas de tráfico de seres humanos, apoio a trabalhadores do sexo e sem abrigo, linhas de apoio no âmbito da saúde sexual e reprodutiva, rastreios de IST’s com acompanhamento pré e pós teste, consultas e atendimentos. Assim, pretende-se que nas três horas deste Workshop seja explorado, através de várias dinâmicas, o trabalho atualmente realizado no campo da saúde sexual e reprodutiva.

  • Workshop:Menopausa e Promoção de saúde: o que promover e como promover?

Dinamizadores: Mafalda Leitão, MScˡ (mleitao@ispa.pt) & Marta G. Porto, MScˡ (mporto@ispa.pt)

ˡ William James Center for Research, ISPA – Instituto Universitário

Introdução: Na menopausa existem vários sintomas que podem emergir e afetar a saúde e qualidade de vida da mulher, com destaque para o aumento de peso e para a incontinência urinária (IU). A prevalência de obesidade/excesso de peso (associada ao aumento do risco de desenvolvimento de outras doenças, como cancro e diabetes), é mais elevada em mulheres na menopausa. As alterações comportamentais (e.g., diminuição da atividade física) são um dos vários fatores associados a este fenómeno.

Outro sintoma característico da menopausa, e que se agudiza com o aumento de peso, é a IU, que atinge entre 14 e 71,5% em mulheres de meia-idade. Com a implementação de hábitos de estilo de vida mais saudáveis, estes sintomas podem ser atenuados ou, inclusive, nem se manifestarem. As intervenções cognitivo-comportamentais de promoção de mudança comportamental têm-se mostrado eficazes.

Objetivo do Workshop: Serão apresentadas as estratégias de mudança cognitivo-comportamental que se têm revelado mais eficazes em intervenções de gestão de peso e de IU em mulheres na fase de transição para a menopausa (e.g., psicoeducação, abordagem de crenças disfuncionais sobre as patologias e alterações na mudança comportamental). A literatura que foca as estratégias cognitivo-comportamentais para a gestão de peso e IU, neste grupo específico continua escassa, e alguns dos resultados apresentados decorrem de dois estudos qualitativos em mulheres portuguesas.

Pretende-se dotar os participantes com ferramentas e novas estratégias para intervirem de uma forma mais eficaz com as mulheres de meia-idade.

  • Workshop: “Desenvolvimento de avaliações e intervenções neuropsicológicas com validade ecológica através de tecnologias baseadas em realidade virtual

Dinamizadores: Ana Lúcia Faria (Madeira N-LINCS, Universidade da Madeira, ARDITI), Gonçalo Barradas (Madeira N-LINCS, Universidade da Madeira, ARDITI), Diogo Branco (Madeira N-LINCS, Universidade da Madeira, ARDITI), André Freitas (Faculdade de Ciências Exatas e de Engenharia, Universidade da Madeira), & Sergi Bermudez Badia (Madeira N-LINCS, Universidade da Madeira, ARDITI)

Descrição: Na primeira parte serão apresentadas tecnologias para reabilitação neuropsicológica (Reh@City e NeuroAIreh@b), nomeadamente o processo de desenvolvimento e estudos de validação clínica. Tratam-se de simulações de atividades de vida diária em RV, desenvolvidas através de abordagens participativas com profissionais de saúde e que pretendem conferir maior validade ecológica ao processo de reabilitação neuropsicológica.

Na segunda parte pretendemos apresentar as potencialidades da utilização de óculos de RV para:
1) O mapeamento cognitivo nas cirurgias com o paciente acordado (CPA): A avaliação das funções cognitivas com recurso a estimulação eléctrica otimiza a cirurgia mas tem sido realizada maioritariamente nas áreas de linguagem devido às dificuldades na adaptação de tarefas complexas à CPA. Com o CogMap vamos explorar as vantagens da utilização óculos de RV na avaliação das funções executivas durante a CPA.
2) Apresentar estímulos emocionais para maior validade ecológica na elicitação emocional. Na validação de bases de dados standardizadas os estímulos são apresentados num ecrã combinando avaliações subjetivas com dados fisiológicos. Contudo, a validade ecológica destas bases é reduzida por serem imagens 2D. Aqui vamos ver como os óculos de RV podem aumentar a validade ecológica na elicitação emocional em contexto laboratorial e clínico.

Na terceira parte vamos demonstrar, através da medição da resposta galvânica da pele, que a música é capaz de induzir emoções com efeito calmante quer excitante, que se refletem em mudanças fisiológicas que podem ser benéficas para o relaxamento e intervenções comportamentais.

Os participantes poderão experimentar as tecnologias e serão convidados a refletir acerca das potencialidades da sua incorporação como ferramentas complementares à sua prática clínica.

  • Workshop: O Melhor de MIM

Dinamizadores: Luís Santos (Instituto Segurança Social da Madeira IP – RAM) & Carina Nunes (Instituto Segurança Social da Madeira IP – RAM)

Descrição: O Programa “O Melhor de MIM” pretende facilitar a exploração da anatomia da felicidade e conceder aos participantes ferramentas para que construam ativamente o seu bem-estar.
Nas 12 sessões de grupo, de 2h30m, são ativamente explorados conteúdos como as emoções positivas; as relações que nos acrescentam; o envolvimento em atividades que nos suscitam interesse; o propósito e sentido de vida; os passos rumo à nossa realização pessoal; e formas dignas de ultrapassar a adversidade e seguir em frente.
Espera-se que os participantes possam sentir-se melhor e mais satisfeitos com a vida, funcionar de modo mais eficaz, aprender com mais facilidade, trabalhar de modo mais produtivo, ter melhores relações sociais e contribuir de forma positiva para a comunidade.

Este Workshop procura fazer uma compilação do que acontece ao longo das 12 sessões, proporcionando um conjunto de atividades potenciadoras de bem-estar.

  • Workshop: Psico-oncologia: conceitos e intervenção 

Dinamizadores: Marla Vieira, Coordenadora da Unidade de Psico-Oncologia do Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro & Leonor Pontes Leça, Psicóloga da Unidade de Psico-Oncologia do Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro

A Psico-Oncologia pode ser caracterizada como o domínio que estuda e intervém sobre os fatores psicossociais e comportamentais dos doentes, das suas famílias e cuidadores no decorrer do continuum da doença oncológica, bem como as variáveis psicológicas, bio-comportamentais e sociais que afetam a progressão do cancro e os resultados clínicos. O Workshop reúne as perspetivas de diversos autores abordando temas, tais como os fatores psicossociais na doença oncológica, avaliação e intervenção psicológica em doentes oncológicos e competências de comunicação. Primeiramente, será feita uma abordagem teórica, seguida, sempre que possível, de uma componente prática com recurso a casos clínicos.

(em construção)

Advertisement